A Medida Provisória – MP - que cria uma linha de crédito para armazenagem voltada exclusivamente para empresas cerealistas foi assinada pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. A nova modalidade de financiamento deverá ofertar R$ 300 milhões com taxa de juros de 6,5% e até 15 anos de prazo para pagamento e 36 meses de carência. 

De acordo com o deputado federal Luis Carlos Heinze (PP/RS), a linha de crédito chega em boa hora. “Uma ótima notícia que recebi do gabinete do ministro Meirelles. A construção de armazéns é importantíssima para o setor rural continuar a crescer. Muitas cerealistas tem projetos engavetados prontos para serem postos em prática, que agora poderão sair do papel”, comemora Heinze.

A MP segue agora para assinatura do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, antes de ser publicada e começar a tramitar no Congresso Nacional.