Ambientalistas usam brechas previstas no regimento da Câmara para retardar eleição de cargos de direção da comissão criada

Ambientalistas fazem um contra-ataque na comissão especial criada para analisar Projeto de Lei que cria o novo Código Florestal Brasileiro. Apesar de estarem em minoria, eles estão usando brechas previstas no regimento da Câmara para retardar a eleição dos cargos de direção.

Dos 18 deputados titulares da comissão, apenas sete são ambientalistas. Como ainda não houve a eleição do presidente, coube ao deputado com maior número de mandatos presidir a sessão nesta terça, dia 6. Coincidentemente, é um deputado do Partido Verde (PV), Sarney Filho, que argumentou que o partido questionou no plenário a composição da comissão.

O PV não concorda com a distribuição dos cargos, alega que os ruralistas estão dominando a comissão.

— Eu prefiro dar vazão à questão de ordem suspender essa nossa reunião e marcarmos para a próxima quarta-feira a reunião para então definitivamente — disse Sarney Filho (PV-MA).

A decisão pegou os ruralistas de surpresa.

— A Comissão Especial substitui cinco comissões temáticas. Não é obrigatório que todas as comissões estejam representadas. Isso é uma opção dos líderes dos partidos, se os líderes não indicaram é problema da liderança de cada partido e não da comissão — explicou o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Valdir Colatto.

Os representantes do agronegócio querem o peemedebista Moacir Micheletto na presidência e o comunista Aldo Rebelo na relatoria. Os membros da comissão se reúnem nesta quarta para tentar fechar um acordo quanto aos três cargos de vice-presidente.

— Nós temos ali três vice-presidências, a presidência e a relatoria. Há cinco vagas e são cinco partidos. Os outros têm que ficar de fora, nós não temos condições de acomodar todos os partidos — acrescentou o deputado Luís Carlos Heinze (PP-RS).

— Essa comissão precisa ser dissolvida literalmente. Ela é foi feita para desmoralizar o país lá fora. Entendemos que haverá conflito permanente na comissão — completou o deputado federal Ivan Valente (PSol-SP).

Daniela Castro | Brasília (DF)

Assista a matéria do Canal Rural sobre o tema