Esquema teria prejudicado 6,3 mil produtores e desviado R$ 79 mi

Deputados federais querem ouvir os envolvidos na suspeita de desvios no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), investigada no Rio Grande do Sul. Nesta quarta-feira (29), os deputados Celso Maldaner (PMDB-SC) e Luis Carlos Heinze (PP-RS) protocolaram na Comissão de Agricultura da Câmara um requerimento, que pede a realização de uma audiência pública, em Brasília, para tratar do assunto.

A ideia dos parlamentares é convidar para a audiência representantes do Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal e Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), mais o deputado Elvino Bohn Gass (PT-RS) e o vereador de Santa Cruz do Sul, Wilson Rabuske (PT), apontados no inquérito como envolvidos no esquema.

"O Pronaf é um programa importantíssimo para agricultura familiar brasileira. É preciso esclarecer o que houve", justifica Maldaner.

O pedido seria votado na sessão desta tarde, porém, por falta de quórum foi adiado para a próxima quarta-feira. O deputado Heinze também pretende protocolar outro requerimento, solicitando uma reunião de membros da Comissão de Agricultura com os produtores lesados. O encontro seria em Santa Cruz do Sul.

A suposta fraude é investigada pela Polícia Federal e MPF. O esquema teria prejudicado 6,3 mil produtores em Santa Cruz do Sul e Sinimbu, e desviado cerca de R$ 79 milhões.

O inquérito aponta que a operação era realizada pela Associação Santa-cruzense dos Agricultores Camponeses (Aspac), ligada ao Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA). Eram usadas procurações assinadas pelos produtores para obter os empréstimos do Pronaf junto ao Banco do Brasil. Segundo as apurações, o dinheiro seguiria para as contas da Aspac, que repassava parte para campanhas políticas.