A Frente Parlamentar da Agropecuária está mobilizada para criar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Fundação Nacional do Índio (Funai). O objetivo é apurar irregularidades na demarcação de terras indígenas no país. O presidente da Frente, deputado Luiz Carlos Heinze (PP-RS), passou a tarde desta quarta, dia 20, coletando assinaturas para instituir a CPI. Até agora, mais de 190 deputados já manifestaram apoio à causa. Segundo Heinze, é preciso investigar denúncias de fraudes nos processos. Agricultores estariam sendo expulsos de suas propriedades sem terem respeitadas escrituras e títulos de propriedade.
 
— Tudo isso que nós estamos fazendo neste momento quer demonstrar os abusos que a Funai está fazendo. O que eu estou vendo no Rio Grande do Sul, outros parlamentares estão vendo em todo o Brasil. A Funai analisa, a Funai faz o veredito final, a Funai faz tudo e os produtores não tem defesa neste caso — afirma Heinze.
 
O deputado espera chegar a 300 assinaturas para apresentar o requerimento de instalação da CPI. O número necessário para abrir os trabalhos é de 171 assinaturas, mas ele acredita que muitos colegas podem retirar o apoio após pressão do governo.