Presente na Feira, o deputado federal gaúcho, Luis Carlos Heinze, do PP, e coordenador da Frente Parlamentar da Agropecuária na Câmara, fez questão de conhecer os estúdios da Uirapuru. Na oportunidade, mais uma vez, o deputado frisou a necessidade de se discutir a questão da demarcação de terras indígenas na região. 
 
No último dia 01, agricultores bloquearam o trânsito na BR 285, em Mato Castelhano e na BR 470, na Serra , após terem realizado mobilização, no final de janeiro, em frente a FUNAI e em dezembro, trancando rodovias com tratores e outras máquinas agrícolas. Para o deputado é preciso utilizar todas as armas, para rever a questão, e a pressão é a principal forma de obter resultados. 
 
O deputado estadual Gilberto Capoani (PMDB) também esteve visitando a casa da Uirapuru na Expodireto e falou sobre o assunto. Disse que coordenou na Assembleia uma comissão especial que tratou do tema e destacou que a situação é extremamente preocupante. Relatou que até o momento há no governo 34 novos pedidos de reservas indígenas, podendo desalojar 30 mil famílias de produtores. 
 
Citou como exemplo o município de Mato Castelhano, aonde a demarcação atinge cerca de 22 mil hectares de terras, com 1.050 famílias de pequenos produtores que perderão as suas terras, sendo que muitos possuem escrituras públicas há mais de 100 anos. Capoani disse que foi duas vezes à Brasília, onde participou de audiência pública da Câmara do Deputados e de encontros com ministro para apresentar a situação dos agricultores e tentar reverter à situação. Audiência ontem que debateu o assunto teve como resultado a proposta de criação de uma CPI na Assembleia Legislativa para questionar os laudos e demarcações da FUNAI.