Luiz Carlos Heinze, deputado Federal PP do RS.

Os bancos não respeitam a decisão do Banco Central, que mandou prorrogar o vencimento das parcelas de custeio da atual safra, devidas por produtores prejudicados com a seca?
Denunciei isto, hoje (quinta-feira) aos ministros da Agricultura e da Fazenda. As resoluções 4.048 e 4.057 não estão sendo cumpridas.

A prorrogação iria até que data?
Até 31 de julho, mas para quem sofreu perdas superiores a 30%, a prorrogação é de 5 anos.

As perdas foram gravíssimas nesta safra.
Sim, no RS, a média supera os 50%. Algumas regiões, as perdas foram a 80%.

O que alegam os bancos?
Não alegam nada e fazem terrorismo.

E quanto às dívidas mais antigas, os que já estão inscritos na Dívida Ativa da União?
Pois, olha: tento incluir os gaúchos num artigo na MP 566/12, que prevê repactuação de dívidas de produtores do Nordeste. O governo mandou excluir minha proposta, mas nesta sexta irei na procuradoria Geral da Fazenda Nacional para ver se convenço essa gente a concordar com a medida.