Parlamentares e lideranças do movimento destacaram a força e importância do cooperativismo para o desenvolvimento mundial

O sistema cooperativista brasileiro, dando continuidade às comemorações pelo Dia Internacional do Cooperativismo, participou hoje (6/7), de uma sessão solene em homenagem ao movimento realizada pelo Senado Federal, que teve início às 14h. O evento contou com a presença de todos os colaboradores da unidade nacional do Sistema OCB, além de parlamentares, ministros e outros convidados.

O presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), senador Waldemir Moka (MS), presidiu a mesa diretora, composta ainda pelo presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas; ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho; secretário Executivo do Mapa, José Carlos Vaz; diretor de Assuntos Especiais do Banco Central, Luis Edson Feltrim; diretor Jurídico da Unicafes, Daniel Rech; diretor Executivo da Unisol, Nilo Barrios, e presidente da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, deputado Raimundo Gomes de Matos (CE).

Tendo como requerentes os deputados Luiz Carlos Heinze (RS) e Assis do Couto (PR), a cerimônia lotou o Plenário do Senado Federal. O presidente Freitas, em seu rápido pronunciamento, destacou o reconhecimento da Organização das Nações Unidas (ONU) – que declarou 2012 como o Ano Internacional das Cooperativas – uma prova da significativa importância que o movimento cooperativista tem para o desenvolvimento da economia mundial. “Em meio a um momento delicado, as cooperativas mostraram à população o seu poder mitigador dos efeitos nocivos da crise que assolou as maiores potências mundiais. O crescimento experimentado pelo setor no período entre o final do ano de 2008 e o início de 2009, contrapondo todas  as tendências da economia global, demonstrou a confiança da sociedade no nosso sistema”, pontuou Freitas.

O dirigente ressaltou, também, o valor do relacionamento mantido com o Congresso Nacional em prol da defesa dos interesses cooperativistas. “Temos mais de 400 projetos em trâmite nesta Casa que tratam do cooperativismo. Se não tivéssemos pessoas como esses parlamentares aqui presentes hoje, correríamos um risco muito grande. Por esse motivo, mais do que sermos homenageados hoje aqui, queremos reconhecer e agradecer a atuação dos senhores”, declarou. Em seguida, Freitas entregou ao senador Moka, ao ministro Mendes Ribeiro e ao diretor Feltrim uma homenagem, em forma de uma placa condecorativa.

Em sua fala, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, frisou a relevância do movimento cooperativista para o agronegócio brasileiro. “Reconhecer a importância da agricultura nacional, em seu dia-a-dia, é, inevitavelmente, reconhecer o trabalho das cooperativas. O cooperativismo é responsável pelo desenvolvimento do setor, tanto da agricultura dita comercial como da familiar”, ressaltou. E complementou: “é importante dizer, nesse contexto, que o Brasil não deixará de investir no setor, batalhando por preços justos e programas como o de irrigação. Ter as cooperativas nesse processo é uma segurança de que chegaremos onde queremos”.

O ministro destacou, ainda, o reconhecimento do governo brasileiro à contribuição do cooperativismo para a redução da pobreza, com a geração de trabalho e renda. “Por isso, lançamos um selo comemorativo ao Ano Internacional das Cooperativas durante a Rio+20. E lá, esse papel desempenhado pelo segmento também foi reconhecido pelos líderes mundiais, no documento oficial da conferência”, disse. 
 
O diretor de Assuntos Especiais do BC, recém-nomeado pelo Senado Federal, Luiz Edson Feltrim, ressaltou a capilaridade do cooperativismo como fundamental para promover a inclusão financeira no país. “Nosso desafio é aumentar cada vez mais a participação cooperativista no sistema financeiro nacional, como forma inclusive de aumentar a concorrência, impulsionando o desenvolvimento do país”, disse. E anunciou que o BC também está engajado nas celebrações pelo Ano Internacional das Cooperativas, afirmando que em outubro será lançada a moeda comemorativa, atendendo ao pleito do presidente Márcio Lopes de Freitas.

Outras lideranças cooperativistas e parlamentares também marcaram presença e fizeram questão de homenagear o movimento, destacando a forte contribuição para o desenvolvimento econômico e a inclusão social.