Ministério da Agricultura deve propor ao Conselho Monetário Nacional prorrogação de empréstimos e linha de crédito específica.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento levará à próxima reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN), na próxima quinta, dia 28, duas propostas de apoio aos produtores de arroz do Rio Grande do Sul.

– Vamos acrescentar duas medidas importantes. Numa, vamos prorrogar os vencimentos do Produsa, para não criar uma situação de dificuldade adicional para o arrozeiro. A segunda coisa é que vamos aumentar de 80 para 100% a possibilidade do EGF – explicou o ministro da Agricultura, Wagner Rossi.

As decisões foram tomadas durante reunião realizada na tarde de hoje, com a presença de representantes da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), do deputado federal Luis Carlos Heinze (PP-RS) e do secretário de Política Agrícola do Ministério, Edilson Guimarães.

Um dos votos que o Ministério da Agricultura levará ao CMN vai propor a prorrogação das operações de Empréstimos do Governo Federal (EGF) de arroz da safra 2010/2011. A outra proposta é estender o prazo de adesão ao Programa de Estímulo a Produção Agropecuária Sustentável (Produsa) emergencial – linha de crédito disponibilizada aos orizicultores que tiveram as lavouras destruídas pelas chuvas de 2009 e de 2010 –, que venceu no dia 30 de março.

O EGF é uma linha de crédito utilizada para financiar a estocagem de produtos agrícolas abrangidos pela Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) para venda futura em melhores condições de mercado. A medida, somada aos leilões de apoio à comercialização realizados pelo Governo, deve estimular a recuperação dos valores recebidos pelos produtores.

O Produsa é uma opção de crédito destinada a financiar a recuperação de estruturas e despesas para formação das lavouras dos produtores atingidos pelas enxurradas e alagamentos causados pelo fenômeno El Niño em 2009 e 2010.