A reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN), hoje, pode garantir o alívio para os produtores de arroz gaúchos. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) vai propor ao CMN a prorrogação de empréstimos e linha de crédito específica para amenizar perdas dos produtores de arroz gaúchos. O órgão levará à reunião do Conselho duas propostas de apoio aos produtores de arroz do Rio Grande do Sul. "Vamos acrescentar duas medidas importantes.

Na primeira vamos prorrogar os vencimentos do Produsa, para não criar uma situação de dificuldade adicional para o arrozeiro. A segunda coisa é que vamos aumentar de 80% para 100% a possibilidade do EGF", explicou o ministro da Agricultura, Wagner Rossi. - As decisões foram tomadas durante reunião realizada na tarde de terça-feira, com a presença de representantes da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), do deputado federal Luis Carlos Heinze (PP-RS) e do secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Edilson Guimarães.

Um dos votos que o Ministério da Agricultura levará ao CMN vai propor a prorrogação das operações de Empréstimos do Governo Federal (EGF) de arroz da safra 2010/2011.

A outra proposta é estender o prazo de adesão ao Programa de Estímulo a Produção Agropecuária Sustentável (Produsa) emergencial - linha de crédito disponibilizada aos orizicultores que tiveram as lavouras destruídas pelas chuvas de 2009 e de 2010 -, que venceu no dia 30 de março.

O EGF é uma linha de crédito utilizada para financiar a estocagem de produtos agrícolas abrangidos pela Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) para venda futura em melhores condições. A medida, somada aos leilões de apoio à comercialização realizados pelo Governo, deve estimular a recuperação dos valores recebidos por produtores.

O Produsa é uma opção de financiamento destinada a financiar a recuperação de estruturas e despesas para formação das lavouras dos produtores atingidos pelas enxurradas e alagamentos causados pelo fenômeno El Niño em os anos de 2009 e 2010.